Evento traz propostas inovadoras de soluções realistas para a saúde brasileira

9º Anestedu, dias 13 e 14 de setembro em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, com simpósio e workshop em centro cirúrgico – até 31 de agosto, 20% de desconto nas inscrições

Propostas inovadoras de soluções realistas para o ecossistema da saúde serão apresentadas no 9º Anestedu, nova edição do evento promovido anualmente pela WMC Anestesia, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Neste ano, ele acontecerá nos dias 13 e 14 de setembro. “Acreditamos que, para construir novas soluções para o futuro do ecossistema da saúde, é preciso a convergência de pessoas, ideias e disciplinas, que vão além do nosso horizonte do dia a dia”, afirma o médico anestesiologista Dr. Wanderson Machado Carvalho, diretor e fundador da WMC Anestesia. “E o 9º Anestedu é o evento que irá reunir profissionais e experiências capazes de trazer novas perspectivas sobre a gestão da saúde e o papel da anestesiologia”.

O tema desta edição, que une um simpósio voltado a cirurgiões, anestesistas, gestores hospitalares e outros profissionais de saúde, e um workshop em centro cirúrgico exclusivo para médicos e residentes de anestesiologia, é “Expandindo as Fronteiras da Gestão em Saúde e Anestesiologia”.

No Workshop de Segurança, Inovação e Gestão em Anestesiologia para Centro Cirúrgico do 9ºAnestedu, realizado no Hospital Novaclínica (apenas 30 vagas), serão demonstradas técnicas e tecnologias para segurança, inovação e gestão em anestesiologia guiada por metas e indicadores. O simpósio, com o mesmo tema geral do evento, “Expandindo as Fronteiras da Gestão em Saúde e Anestesiologia”, contará com profissionais de saúde e de gestão vindos do Rio de Janeiro, São Paulo, Goiânia, Paraná e Santa Catarina, para trazer diferentes e perspectivas a respeito do papel dos gestores, médicos e profissionais da saúde, e contribuir com a profissionalização e o aperfeiçoamento das práticas e do debate sobre a gestão de saúde nas instituições e a necessidade de ir além do conhecimento básico para enfrentar os novos e complexos desafios do ecossistema da saúde.

O Anestedu
Como a plataforma de educação continuada da WMC Anestesia, o Anestedu tem como pilares atualização, inovação e gestão. Os encontros são formatados conforme as exigências do Ministério da Educação (MEC), da Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) e da Sociedade Paranaense de Anestesiologia (SPA) – conteúdos, carga horária, professores com formação adequada -, também para que possam ser validados por essas instituições.

Serviço
9º Anestedu
www.anestedu.com.br
Data: 13 e 14 de setembro de 2019
Local: São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba (perto do Aeroporto Afonso Pena)
Workshop: Hospital Novaclínica, R. João Ângelo Cordeiro, 480, São José dos Pinhais – PR
Simpósio: Astron Suítes São José dos Pinhais – Av. Rui Barbosa, 9500, São José dos Pinhais – PR


Jornada aborda mandamentos do anestesiologista

O Centro e Ensino e Treinamento Professor Bento Gonçalves irá realizar sua II Jornada de Anestesiologia. O evento será realizado no dia 14 de setembro, das 8 às 18 horas, no Baarra Life Medical Center, na Barra da Tijuca (RJ).

Com o tema “Mandamentos que todo anestesiologista deveria saber”, a jornada terá uma programação abrangente. Entre os assuntos que serão abordados estão via aérea difícil em pediatria, ventilação monopulmonar, disfunção diastólica perioperatória e ventilação mecânica em cirurgias robóticas.

Os interessados podem se inscrever pelo site doity.com.br/jornadalanes2019


Einstein promove curso com simulação realística

O Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Israelita Albert Einstein promoverá, nos dias 5 e 6 de setembro, o curso “Manejo do sangramento em pacientes críticos com Simulação Realística”. Com 16 horas de duração, tem o objetivo de treinar os médicos que atendem pacientes com doença hemorrágica adquirida, enfatizando conceitos na área do diagnóstico laboratorial e discutindo as melhores práticas terapêuticas. Sócios da SBA têm 10% de desconto na inscrição.

Aliando conceitos teóricos com a prática em simulação realística, o curso promove uma imersão completa no assunto e apresenta ferramentas primordiais para otimizar o manejo adequado do sangramento agudo, por meio de melhoria na execução de procedimentos, práticas de segurança, bem como tomada de decisões.

O conteúdo aborda com destaque o manejo adequado da hemorragia aguda grave e do choque hemorrágico, bem como as consequências da anemia no período pré-operatório. Também serão discutidos assuntos relacionados ao sistema da coagulação, fibrinólise e aplicação de novos métodos, os fatores concentrados (hemoderivados), as drogas hemostáticas e os testes laboratoriais remotos.

A simulação realística permite experiência prática, em ambiente seguro, seguida de reflexão guiada, o que tem impacto tanto no conhecimento quanto em habilidades e atitudes relacionadas à prática profissional. Utilizando simuladores de pacientes (robôs), manequins estáticos e atores profissionais em instalações que criam um ambiente semelhante a um hospital-virtual ou a ambientes pré-hospitalares, aborda não apenas as habilidades técnicas, permitindo a vivência do participante em habilidades de liderança, comunicação e trabalho em equipe.

Serviço

Curso: Manejo do sangramento em pacientes críticos com Simulação Realística

Data: 5 e 6 de setembro

Horário: quinta-feira das 08h às 18h e sexta-feira das 08h às 16h

Local: Hospital Israelita Albert Einstein – Unidade Morumbi – Av. Albert Einstein, 627 – Morumbi – São Paulo – SP – CEP: 05652-900 – Entrada pelo Bloco A – 1° subsolo

Inscrições: https://www.einstein.br/ensino/atualizacao/manejo_do_sagramento_em_pacientes_criticos_com_simulacao_realistica

Sócios da SBA têm 10% de desconto.


Nota de falecimento

É com pesar que comunicamos o falecimento do anestesiologista José Sergio Cunha Freire, ocorrido em 23 de maio último. Desde que terminou a residência em Anestesiologia, se estabeleceu em Leopoldina (MG), sua terra natal. Dedicou-se à Anestesiologia, Terapia Intensiva e foi também grande clínico. Nossos sinceros sentimentos à sua esposa, Mariza, sua filha, Letícia, irmãs e irmãos (Carminha, Aparecida, Beth, Bernadete, Marcio e Roberto).


TEA 2018: veja a relação dos aprovados na prova da manhã deste domingo

Foi realizada na manhã manhã deste domingo mais uma sessão de prova oral da última etapa do concurso para a obtenção do Título de Especialista em Anestesiologia 2018 (TEA). Confira abaixo a relação dos aprovados. As provas, realizadas pela SBA, seguem até esta tarde, no Hotel Mirador, em Copacabana, Rio de Janeiro.

Alexandre Miled Thomé
Bruno Gonçalves da Silva Carneiro
Daniel Lopes Imperiano
Felipe de Albuquerque Moreira
Graziela Christina Rosa Lima
Guilherme Gdla
Gustavo Acioli Murta Torres
Ivan Luiz Concolatto Filho
Jickson Thiago Almeida Silva
Johnny Vargas Rueda
Juliana Costa Alencar
Lais Martins Lucas de Oliveira
Luana Maris Rodrigues de Soua
Lucas da Costa Sousa
Ludmila Colnago Antunes de Carvalho
Marília Armondes Milhomem
Maxmilen Xible de Freitas
Nathalia de Magalhães Fonseca
Nathalia Sarah Costa Louly
Paulo Danilo Martins Santos
Rafael Menegucci Zutin
Rebeca Acacia Cabral e Silva
Roberta de Carvalho e Silva Guedes
Sara Chamorro Petersen
Thaiana Duarte Celento
Thiago Barreto Marques da Silva


TEA 2018: veja a relação dos aprovados na prova da tarde deste sábado

A SBA realizou, na tarde deste sábado, mais uma sessão de prova oral da última etapa do concurso para a obtenção do Título de Especialista em Anestesiologia 2018 (TEA). Confira abaixo a relação dos aprovados. As provas seguem até amanhã, no Hotel Mirador, em Copacabana, Rio de Janeiro.

Alexandra Moro Caporal
Allan Américo Cocco
Ana Carolina Zecchini Lopes
Cinthia Francesca Barra Rocha
Ernani Yoshio Ribeiro Sera
Eurivaldo Valente de Brito
Ezequiel Elias Azevedo Alves Felício
Fabiana Regiani
Felipe Lima da Silva
Felipe Reuter Paoliello
Felipe Rodrigues Coelho
Harold Maluf Barretto
James de Almeida cavalcante
Jesus Antonio Gomez Remolina
Jonathan Grub
José Figueiredo Lustosa Neto
Juliana Alessandra da Cruz Araujo
Lucio Mauro Chiaperini
Maíra Marques Modesto
Marcelo Ely Pizzato
Ney Ferreira de Souza Filho
Paula Vasconcelos Miranda Marczuk
Paulo Henrique Bianchesi Tomaz
Priscila Arapiraca Camargo
Tainá Silva Vallim Moreira
Taynara Guimarães Silva


TEA 2018: veja a relação dos aprovados na prova da manhã deste sábado

A SBA realizou, na manhã deste sábado, mais uma sessão de prova oral da última etapa do concurso para a obtenção do Título de Especialista em Anestesiologia 2018 (TEA). Confira abaixo a relação dos aprovados. As provas seguem até amanhã, no Hotel Mirador, em Copacabana, Rio de Janeiro.

Alan Jones do Espirito Santo Barbosa
Alexeu Lidbom
Bárbara Luiza Martins Oliveira
Barbara Pellegrini Castro
Daniel Borges Jacometto
Elmara Oliveira Barros
Felipe Ramos Martins
Flavio Coelho da Silva
Flavio Gouveia Camelo Ramiro
Giovanni Nista Piccolo
Guilherme Paulão Perrone
Henrique Araujo Silva
Hernanes Batista de Sousa e Silva Junior
Igor André Graetz
José dos Santos
Juliana Perin Aurélio
Larissa de Castro Tomasi Marinho
Natália Costa Fernandes Gomes
Natalia Giardini Gandolfo
Raul Felipe Maldonado Herbas
Renata de Oliveira Chedid
Reno Silveira Queiroz
Rogério Seixas Roriz
Tierres Kehrwald
Walter Chimello Balhester
Wilson Aluizio da Silva Figueira


TEA 2018: veja a relação dos aprovados na tarde desta sexta

Na tarde desta sexta-feira, 27, ocorreu mais uma sessão de prova oral da última etapa do concurso para a obtenção do Título de Especialista em Anestesiologia 2018 (TEA), realizado pela Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA). Confira abaixo a relação dos aprovados. As provas seguem até domingo, dia 29, no Hotel Mirador, em Copacabana, Rio de Janeiro.

Amanda Vasconcelos de Andrade
Anderson Lachowski
Beatriz Locks Bidese
Bruna Venturi Falabella Pereira Leme
Bruno Yugi Hayashida Ambrosio
Christiano Montenegro Fonseca
Cristiane Alves Martins
Danillo Ewerton Oliveira Amaral
Diego Venâncio
Francieli Scapin Borges
Gabriella de Sá Veras Pinto
Guilherme Franquim Saccani
Henrique Teruo Okawa
Ilana Vidal Neiva
Ivan Graça Rêgo
Kelson Francisco Malheiros
Lorahana Silvestre Pereira Vilas Bôas e Silva
Luiz Antônio Priori Junior
Marcello Sias Frattani
Monica Quintero Hoyos
Natália Fernandes Sarmento Araújo
Patryck Stangl Boschetti
Pedro Arcanjelo Mendonça Garcia
Raissa Hortense Torres de Arruda
Raissa Pereira Modesto Jaques
Tiago Luiz Sucolotti


Burnout é tema central de Fórum de Qualidade de Vida da SBA

DSCN2051Sob responsabilidade do diretor do departamento de Defesa Profissional da SBA, Armando Vieira de Almeida, o Fórum abordou o problema sob diferentes aspectos de modo a destacar as formas de prevenção e tratamento.

O anestesiologista paulista André Luiz Ottoboni realizou a apresentação de um caso real a respeito da segurança e seu impacto na vida do anestesista. Em sua opinião, a prevenção e a realização do checklist são essenciais. “Quando falamos da segurança do paciente, falamos também da segurança do profissional médico. O anestesista tem que estar vigilante a todos os processos que acontecem, inclusive no procedimento dos outros profissionais, fazendo uma adequada análise de risco e tendo um plano de gestão de crise caso ocorra alguma intercorrência. Quando algo acontece, devemos tratar o anestesista como segunda vítima, depois do paciente. Ele não pode ser culpado sozinho pelo ocorrido”, alertou.

Já o neurocirurgião Arthur Cukiert fez uma explanação sobre as alterações neurofisiológicas no Burnout. Sintomas como exaustão emocional, despersonalização do atendimento e baixa realização pessoal, comumente associados também à depressão, podem ser sinais de alerta. Cukiert destacou que os casos têm sido mais comuns em profissionais jovens ou em formação. “Os anestesistas estão no grupo de risco. Indivíduos que sofrem de Burnout têm alterações morfológicas no cérebro, mas que podem ser recuperadas depois que recebem tratamento. Em muitos casos, a psicoterapia ajudou muito na melhora do quadro clínico”, afirmou.

Suicídio médico
Ainda considerado um tabu, o aumento do número de casos de médicos que atentam contra a própria vida fez com que o tema não pudesse deixar de ser abordado no Fórum de Qualidade de Vida da SBA. Coube ao psiquiatra paulista Kalil Duailibi tratar do assunto, explanando quais os sinais e como abordar o problema.

Os dados apresentados por Duailibi merecem atenção: pesquisas recentes apontam que a cada 40 segundos ocorre um suicídio no mundo e, no Brasil, a cada uma hora, o que deixa o país na oitava posição mundial no ranking de incidência desses casos. “A cada quatro segundos ocorre uma tentativa de suicídio. Os estados do Acre e Rio Grande do Sul são os que registram os maiores números. Cerca de 88% a 92% dos suicidas apresentavam quadros depressivos; mas o que mais chama atenção é que 35% das pessoas que cometeram suicídio haviam passado pelo pronto-atendimento e não foram diagnosticadas”, destacou.

Na opinião do psiquiatra, a falta de debate sobre o assunto contribui para essa realidade. “Convivemos com esse problema há muitos anos. Um estudo conduzido pela USP em 1998 já apontava que os índices de suicídio entre médicos são três vezes maiores que na população geral; quando considerados só os estudantes de medicina, esse número sobe para quatro vezes”, disse.

Entre as principais causas para esse cenário, de acordo com Duailibi, estão o grau de exigência pessoal e profissional atribuído aos médicos; a intensa interação com o sofrimento; as jornadas de trabalho extenuantes; necessidades financeiras; declínio social; aumento das pressões e agressões no ambiente de trabalho; necessidade de afirmação e negação de problemas. “Esse conjunto de fatores também pode ser reconhecido como a síndrome do esgotamento profissional. O médico tem muita dificuldade de pedir ajuda, em geral, se automedica, mas é importante que as pessoas que estão ao redor observem com atenção”, orientou.

Estresse
Os anestesistas João Henrique Silva, do Rio Grande do Sul, e Pablo Britto Detoni, de Sergipe, abordaram em suas falas outro problema recorrente entre os médicos: o estresse. Enquanto Silva estabeleceu uma relação entre a acreditação e o estresse no anestesista, Detoni apontou formas de combate ao problema. Estar atento às jornadas excessivas de trabalho, evitar plantões prolongados, separar tempo para atividades físicas e de lazer foram algumas das sugestões apresentadas.

O estresse e o cansaço podem ter efeitos muito perigosos em qualquer atividade profissional, especialmente na do anestesiologista. A desatenção a qualquer detalhe pode provocar uma grave intercorrência em um paciente. Para evitar situações extremas, o Dr. Giovanni Menezes Santos, de Minas Gerais, apresentou o checklist das condições do anestesista. A partir da sigla em inglês “I’m safe” (estou seguro), Santos deu suas recomendações do que deve ser analisado pelo profissional antes de entrar no centro cirúrgico.

“A letra ‘i’ faz referência a Illness (doença) para que o médico avalie se está se sentido bem e em condições de trabalhar. O ‘m’, de Medication (medicação) pede que ele reflita se está fazendo uso de algum remédio e, em caso positivo, se isso afeta de alguma forma sua capacidade de atuar. O ‘s’ vem de Stress (estresse) e está associado ao questionamento: há algum evento que está afetando meu desempenho? Seguindo o mesmo raciocínio, a letra ‘a’ faz menção a Alcohol (álcool), alerta o médico para refletir se está fazendo uso excessivo de alguma substância que impacta no seu trabalho. Fatigue (fadiga): descansei o suficiente? Eating (alimentação): estou apto? Eu me alimentei o suficiente? Especialmente no caso de cirurgias longas, são esses os principais fatores a serem observados”, explicou.

Jurisprudência
A assessora jurídica da SBA, Cláudia Barroso de Pinho Tavares Montanha, encerrou o Fórum com uma palestra sobre responsabilidade ética, civil e penal sob a ótica da jurisprudência atual. Para selecionar os casos que foram apresentados, ela se baseou nas principais dúvidas enviadas pelo novo espaço de Consulta Jurídica Online do site da Sociedade, em funcionamento há pouco mais de um mês.

Em breves palavras, Cláudia destacou que a relação médico-paciente é contratual, mesmo que não tenha sido firmado um contrato por escrito. “Existe o ajuste de vontades das partes, estabelecido por meio de um ‘contrato verbal’, em cuja relação incide o Código de Defesa do Consumidor; inclusive, o prazo prescricional de cinco anos para que o paciente possa ingressar com medida judicial, no caso da ocorrência de um ano, sendo que a obrigação do médico é de meio, e não de resultado, devido ao risco inerente a todo ato médico”, explicou.

“O médico anestesiologista tem o dever adotar as melhores práticas da anestesiologia, seguir todos os procedimentos de segurança, tomar todas as precauções possíveis, devendo documentar e prestar todas as informações necessárias. Porém, ainda que tenha tomado todas as cautelas que o caso requer, podem ocorrer danos ao paciente”, ponderou. Entre os casos apresentados pela advogada estavam “Anestesia simultânea” e “Documentos do ato anestésico”.

 

Fotos: Christine Mendonça