Tutoriais de Anestesia


Anestesia Caudal Guiada por Ultrassom TOTW439

Relacionado a: > tutoriais
Ano: 2021

O uso da anestesia regional em crianças está aumentando. Está se tornando parte integrante da analgesia trans e pós-operatória. As técnicas regionais em crianças são mais frequentemente realizadas sob anestesia geral. Mais da metade das técnicas regionais realizadas em crianças é de anestesia peridural caudal.

Este tutorial irá resumir a segurança da anestesia regional em crianças, toxicidade da anestesia local pediátrica, uso de ultrassom em anestesia regional pediátrica e a discussão aprofundada sobre técnicas de peridural caudal guiadas por ultrassom e a anatomia relacionada.


Manejo da Dor Pós-amputação de Membros TOTW 438

Relacionado a: > tutoriais
Ano: 2021

O fenômeno da dor no membro fantasma DMF foi descrito pela primeira vez por Ambroise Pare´, um cirurgião militar francês, no século XVI.1 Desde então a DMF permanece um tanto enigmática, faltando um entendimento claro do mecanismo fisiopatológico. Com conflitos militares em andamento e risco aumentado de doença vascular periférica, as síndromes de dor pós-amputação de membros continuam a desafiar a comunidade médica. Acesse o Quiz


Síndrome da Infusão de Propofol TOTW 435

Relacionado a: > tutoriais
Ano: 2021

Propofol é um agente anestésico intravenoso não barbiturato que foi aprovado para uso em 1989. Como acontece com muitos agentes anestésicos gerais, produz seus efeitos hipnóticos ao potencializar os efeitos do neurotransmissor inibidor ácido gama-aminobutírico (GABA).

É uma droga importante que é amplamente utilizada em todo o mundo. Atualmente está na “Lista Modelo de Medicamentos Essenciais” da Organização Mundial da Saúde (OMS), que lista o que a OMS considera ser os medicamentos mais eficazes e seguros necessários para atender às necessidades de um sistema de saúde.1

Propofol é amplamente utilizado para a indução e manutenção da anestesia geral, e também possui muitas propriedades que favorecem seu uso como agente sedativo em pacientes graves. Note-se que 70% do uso de propofol em todo o mundo é para sedação. Essas propriedades incluem o seguinte:

  • início e interrupção de ação rápidos;
  • propriedades sedativas, ansiolíticas, antieméticas e anticonvulsionantes; e
  • propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes benéficas.

Possui um excelente perfil de segurança, entretanto é reconhecida uma complicação rara e potencialmente fatal chamada síndrome da infusão de propofol (PRIS).

O primeiro caso relatado dessa síndrome ocorreu em 1990, em uma criança de 3 anos na Dinamarca. Dois anos depois, uma série de casos foi publicada no British Medical Journal, descrevendo apresentações semelhantes em 5 crianças pequenas.2 Um estudo da Food and Drug Administration dos Estados Unidos naquele ano não conseguiu encontrar uma ligação entre propofol e mortes adicionais, mas o uso de propofol para sedação pediátrica foi abandonado pouco depois, explicando em parte porquê a literatura subsequente se refere principalmente a pacientes adultos.

Apresentações semelhantes em adultos começaram a ser relatadas durante o final da década de 90, começando em 1996 com o caso de uma mulher de 30 anos internada com exacerbação de asma e que recebeu sedação e ventilação invasiva.

O objetivo deste tutorial é resumir os aspectos clínicos, fisiopatologia e manejo desta situação.


Informações Básicas sobre Máscaras e Respiradores TOTW 434

Relacionado a: > tutoriais
Ano: 2021

pandemia recente de COVID-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV2, levou o mundo a uma escassez de
equipamentos de proteção individual (EPI) para profissionais da saúde, especialmente máscaras. Houve muita confusão em
relação às diferenças entre os diversos tipos de máscaras e suas recomendações de uso em diferentes ambientes de
assistência médica. Neste tutorial, revisamos os diferentes modos de transmissão de patógenos respiratórios com ênfase específica na COVID-19. Além disso, descrevemos a estrutura básica de vários tipos de máscaras, recomendações de uso e sugestões para conservação. Em face à continuidade da pandemia e à consequente escassez de EPIs, a sua conservação é de importância máxima, desde que preservada a segurança


Manejo Anestésico de Gestantes Com COVID-19 TOTW 432

Relacionado a: > tutoriais
Ano: 2021

● Gestantes são especialmente suscetíveis a patógenos respiratórios devido às alterações fisiológicas da gravidez, além de estarem mais vulneráveis a pneumonias bacterianas secundárias.

● A transmissão vertical ao feto é incomum.

● Sempre que possível, a analgesia epidural precoce deveria ser recomendada para mulheres em trabalho de parto com doença por coronavírus 2019 suspeita ou confirmada, porém a contagem de plaquetas deve ser verificada devido ao maior risco de trombocitopenia

● Evitar anestesia geral a não ser que seja absolutamente necessária por indicações padrão.

● Deve-se considerar o uso de equipamento de proteção individual para proteção contra gotículas em casos de emergência devido ao risco de bloqueio neuraxial fracassado e a consequente necessidade de conversão para anestesia geral e intubação (um procedimento que gera aerossol).