Introdução

Introdução Regulamento Diretrizes Nacionais Artigo Ligas cadastradas Formulário de cadastro Membros

A formação de Ligas Acadêmicas constitui um importante mecanismo adotado pelos estudantes de medicina para enriquecer sua formação formal dentro de uma área especifica de interesse. Normalmente o objetivo é, além de expandir o conhecimento técnico, explorar uma possível atividade profissional futura, especialmente por meio da ampliação da competência prática. A Liga não visa substituir o ensino formal de uma determinada disciplina. A SBA não visa substituir a universidade ou se encarregar da formação profissional do graduando. O objetivo da SBA é oferecer apoio e incentivo aos alunos de medicina interessados nas áreas-foco do Núcleo afim de garantir uma qualidade mínima no desenvolvimento das competências.

O desenvolvimento da competência prática se tornou mais restrito após a promulgação da Lei nº 11.788 em 25 de setembro de 2008, que regulamenta a concessão de estágios, remunerados ou não, aos estudantes, tornando-os mais difícil. Esta Lei entende a importância do estágio pois ele faz “parte do projeto pedagógico do curso, além de integrar o itinerário formativo do educando”, porém, ao impor severas regras, terminou por restringir o acesso do estudante de medicina à prática hospitalar. A atuação nas ligas é um “novo” caminho para a obtenção da vivência tão necessária à formação do médico.

As Ligas Acadêmicas são entidades sem fins lucrativos, organizadas em torno de áreas temáticas, com formação por iniciativa dos próprios alunos e possuidoras de estatutos que balizam suas atividades, aprovado pela direção da faculdade e em consonância com a Lei nº 11.788 e com as Diretrizes Nacionais em Ligas Acadêmicas de Medicina. Envolvem a colaboração do corpo docente da faculdade. Já por aí se vê que a formação e funcionamento das Ligas Acadêmicas não envolve nenhuma ação da SBA, exceto a de incentivo.

A fundamentação da existência das ligas se dá em torno da tríade ensino, pesquisa e extensão.

  1. A SBA e as Ligas Acadêmicas:

Em 08 de março de 2016 a SBA expediu a circular 0985/2016 (ANEXO I) aos Presidentes das Regionais, onde alude a inclusão no seu planejamento estratégico o tema Compromisso Social com Responsabilidade Compartilhada. Um dos itens deste compromisso social é o Fortalecimento das Relações Educacionais com as Ligas Acadêmicas de Anestesia, com o objetivo de ‘auxiliar na formação acadêmica dos membros de Ligas Acadêmicas, Dor, Medicina Paliativa, Reanimação Cardiovascular, Urgência e Emergência e Cuidados Paliativos, desde que estejam formalmente reconhecidas pelas Instituições de Ensino às quais estão vinculadas’.

Neste período a SAERJ – Sociedade de Anestesiologia do Estado do Rio de Janeiro – já estava desenvolvendo de modo independente uma ação de formação de um grupo de interesse das ligas de anestesia das faculdades de medicina do Estado do Rio de Janeiro, chamado de INTERLIGAS, congregando cerca de 11 Ligas Acadêmicas de anestesia de faculdades diversas. Um projeto foi elaborado e remetido à SBA para validação. A SBA, em resposta, divulgou a Circular 03331/2016 (ANEXO II) onde fala da necessidade de registro das ligas, a liberação seletiva de material didático e o fomento de eventos em suas jornadas oficiais e no Congresso Brasileiro de Anestesiologia. Nesta circular a SBA comunica a realização do I ENCONTRO NACIONAL DAS LIGAS ACADÊMICAS DE ANESTESIA, DOR E MEDICINA PALIATIVA, que aconteceu por ocasião do 63º Congresso Brasileiro de Anestesiologia, Brasília – DF em 2016 (ANEXO III). Cabe citar que nesta circular o escopo inicial foi restringido para as ligas de anestesia, dor, medicina paliativa e ligas mistas (ligas que congregam mais de uma destas especialidades).

Devido ao interesse demonstrado pelos acadêmicos e ao reconhecimento de sua relevância para o futuro associativo, mas observando a complexidade e pluralidade de aspectos envolvidos para sua execução e funcionamento, a SBA instituiu, através da Circular 01450/2017 de 03 de abril de 2017 (ANEXO V), a COMISSÃO TEMPORÁRIA DO PROGRAMA DE LIGAS ACADÊMICAS, com o objetivo de, por meio da discussão de experiências e busca junto a outras entidades semelhantes, estudar e formatar as atividades a serem desenvolvidas junto às Ligas de Anestesia, Dor e Medicina Paliativa sob a égide da Diretoria Científica da SBA. A Comissão foi constituída pelos associados:

  1. Dr. Fabiano Timbó Barbosa – SAEAL;

      1. TSA/SBA

      2. Professor – Centro Universitário Tiradentes – AL

      3. Doutor em Ciências pela Universidade Federal de Alagoas

  2. Dra. Fátima Carneiro Fernandes – SAERJ;

      1. TSA/SBA

      2. Professora Adjunta – Universidade Federal do Rio de Janeiro

      3. Coordenadora da Liga de Anestesia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

      4. Corresponsável pelo CET/SBA do Hospital Universitário da UFRJ

      5. Chefe de Serviço – Hospital Municipal Fernandes Magalhães – RJ

  3. Dra. Liana Maria Torres de Araújo Azi – SAEB;

      1. TSA/SBA

      2. Professora de Anestesiologia da Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC

      3. Diretora Científica da Sociedade de Anestesiologia do Estado da Bahia.

      4. Corresponsável pelo CET/SBA do Hospital Universitário Professor Edgard Santos.

  4. Dr. Luiz Fernando dos Reis Falcão – SAESP;

      1. TSA/SBA

      2. Professor Associado e Chefe de Serviço – Universidade Federal de São Paulo;

      3. Postdoctoral Research Fellow, Harvard Medical School, USA;

      4. Vice-Diretor Científico- Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo e

      5. Diretor Científico – Grupo Anestesiologistas Associados Paulista.

  5. Dr. Mauro Pereira de Azevedo – SAERJ – Coordenador da Comissão;

      1. TSA/SBA

      2. Corresponsável pelo CET/SBA do Hospital Naval Marcílio Dias – RJ

      3. Diretor de Eventos e Divulgação da SAERJ

      4. Presidente da Comissão de Treinamento e Terapêutica da Dor – SBA

  6. Dr. Rafael Martins da Cunha – SAEAL e

      1. Professor – Centro Universitário Tiradentes – AL

  7. Dr. Vinicius Caldeira Quintão – SAMG

      1. TSA/SBA

      2. Corresponsável pelo CET/SBA da Santa Casa de Belo Horizonte – MG

      3. Membro da Comissão Cientifica da SAMG

Esta Comissão produziu um relatório final onde discutiu todos os aspectos necessários à criação do sistema de apoio às ligas na SBA. A proposta desta Comissão Temporária era de que a mesma se tornasse uma Comissão Permanente da SBA. A Diretoria encaminhou a proposta para a Assembleia de Representantes que se reuniu no Congresso Brasileiro de Anestesiologia de Curitiba, em 2017, e a AR deliberou contra a criação da Comissão sugerida pela Diretoria, na forma como foi proposta. Dado o resultado não muito diferente entre os que votaram a favor e contra a proposta, e, sendo o cerne da rejeição a criação da Comissão Permanente e não o apoio da SBA às Ligas Acadêmicas, a nova Diretoria eleita para a SBA decidiu pela continuidade do trabalho através da criação de um NÚCLEO DAS LIGAS ACADÊMICAS. O primeiro núcleo foi constituído, a convite, pelos seguintes membros ativos da SBA:

  1. Dr. Mauro Pereira de Azevedo – SAERJ – Coordenador da Comissão;

      1. TSA/SBA

      2. Corresponsável pelo CET/SBA do Hospital Naval Marcílio Dias – RJ

      3. Diretor de Eventos e Divulgação da SAERJ

      4. Ex-Presidente da Comissão de Treinamento e Terapêutica da Dor – SBA

  1. Dra. Fátima Carneiro Fernandes – SAERJ;

      1. TSA/SBA

      2. Professora Adjunta – Universidade Federal do Rio de Janeiro

      3. Coordenadora da Liga de Anestesia da Universidade Federal do Rio de Janeiro

      4. Corresponsável pelo CET/SBA do Hospital Universitário da UFRJ

      5. Chefe de Serviço – Hospital Municipal Fernandes Magalhães – RJ

  1. Dra. Liana Maria Torres de Araújo Azi – SAEB;

      1. TSA/SBA

      2. Professora de Anestesiologia da Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC

      3. Diretora Científica da Sociedade de Anestesiologia do Estado da Bahia.

      4. Corresponsável pelo CET/SBA do Hospital Universitário Professor Edgard Santos.

  1. Dr. Rafael Martins da Cunha – SAEAL e

      1. Professor – Centro Universitário Tiradentes – AL

  1. Dr. Vinicius Caldeira Quintão – SAMG

      1. TSA/SBA

      2. Corresponsável pelo CET/SBA da Santa Casa de Belo Horizonte – MG

      3. Diretor Científico da SAMG

  1. Dr. Marcelo Vaz Perez – SAESP

      1. TSA/SBA