SBA presente na Reunião Ordinária da Comissão Intergestores TRIPARTITE

Nessa terça-feira 30 de março realizou-se a 3ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores TRIPARTITE. O Exmo. Ministro da Saúde dr. Marcelo Queiroga abriu o evento que contou com a participação da dra. Andrezza Serpa Franco, diretora de Programa da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde – SAES/MS, membros do CONASS, do CONASEMS e da OPAS/OMS.

Após apresentação do trabalho que a SAES-MS vem realizando com o objetivo de minorar o desabastecimento dos medicamentos essenciais para a realização da intubação traqueal, especialmente em pacientes portadores da Covid-19, a dra. Andrezza Franco o importante reconhecimento ao trabalho colaborativo que a SBA vem realizando juntamente com a AMIB, a SBRAFH, o ISMP e a ABRAMEDE.

A SAES, em conjunto com o CONASS e CONASEMS, vem utilizando informações de produção, venda e distribuição de medicamentos para identificar risco de desabastecimento e estabelecer um fluxo emergencial de distribuição desses medicamentos. A colaboração das Sociedades é muito importante na validação dessas informações.

A 4ª Diretoria da Anvisa disponibilizou o link: https://forms.office.com/r/embjH5pAZX para o relato sobre o desabastecimento de medicamentos. A SBA solicita que todos os anestesiologistas acessem com URGÊNCIA o link e preencham o questionário ainda hoje, 31 de março.
>Acesse o ofício emitido pela Anvisa sobre a pesquisa


Nota sobre documento da AMB

Rio de Janeiro, 29 de março de 2021

Cumprimentando nossos sócios anestesiologistas gostaríamos de esclarecer os motivos que determinaram o recente posicionamento da SBA em relação à nota emitida pela AMB sobre a pandemia, da qual todas as Sociedades Médicas de Especialidades e Federadas da AMB foram inicialmente signatárias. No dia 26/03, a SBA solicitou seu afastamento do Comitê Extraordinário de Monitoramento da COVID-19 ligado à AMB, bem como deixou de ser signatária das notas emitidas pela AMB sobre o tema. Queremos ser transparentes sobre tão importante questão.

Os motivos para a decisão se baseiam nos limites de atuação da SBA. Nossa entidade tem uma missão e escopo bem definidos. A nota publicada pela AMB em 23/03 entrou em conflito com os limites estabelecidos por nossa Sociedade, mais especificamente os pontos 7 e 8 do documento.

A SBA forma, educa, certifica e representa a anestesiologia brasileira. A SBA não regulamenta a atuação dos médicos anestesiologistas e tampouco tem o poder de banir tratamentos. Nossa Sociedade é uma entidade científico-representativa, com foco na educação, orientação e recomendação por meio dos seus Comitês, Comissões e Diretoria. Ainda dentro de nossa missão e estratégia, nosso foco é gerar valor para o sócio anestesiologista em áreas onde a SBA tenha exclusividade, obrigatoriedade e relevância. Não estimulamos posicionamentos que tragam divisão, atrito e instabilidade.

Por outro lado, sempre procuramos o diálogo e a negociação com as entidades a que somos afiliados. Temos esta tradição. Reforçamos que buscamos esgotar todas as alternativas possíveis antes de optarmos pelo desligamento. Apesar do afastamento desse grupo de trabalho da AMB, a SBA segue firme em seu propósito de contribuir para o combate à pandemia, mostrando-se ativa na execução de ações, na mobilização, liderança e articulação entre entidades e pessoas.

Confiantes nos princípios e valores que norteiam a atividade da SBA, ressaltamos que priorizaremos sempre o anestesiologista, o sócio da SBA e a estabilidade institucional. Tenham a certeza de que o trabalho da Diretoria da SBA será sempre pautado nesta direção.

Diretoria da SBA


Dr. Augusto Key Karazawa Takaschima
Diretor presidente da Sociedade Brasileira
de Anestesiologia


Comunicado Importante para o associado SBA

Rio de Janeiro, 26 de março de 2021

O Comitê Extraordinário de Monitoramento Covid-19 (CEM COVID_AMB) da Associação Médica Brasileira (AMB) publicou em 23 de março p.p. o Boletim 02/2021, no qual emitiu orientações sobre a prevenção e conduta clínica da Covid-19 em território nacional.

A Sociedade Brasileira de Anestesiologia comunica aos seus associados seu afastamento do CEM COVID_AMB em virtude da extemporaneidade de algumas proposições que conflitam com os princípios e propostas da SBA.

Acesse a nota


Dr. Augusto Key Karazawa Takaschima
Diretor presidente da Sociedade Brasileira
de Anestesiologia


Pague a anuidade 2021 e concorra a inscrições

Os sócios que efetuarem o pagamento da anuidade 2021 até o dia 31/3 estarão concorrendo a quatro ingressos para os eventos virtuais da SBA. Serão 2 para a 2ª edição do Congresso Virtual de Anestesiologia (CVA) e 2 para o Congresso Brasileiro de Inovação e Gestão em Saúde.

A promoção é válida para todos os associados. Importante destacar que as categorias Ativo e Adjunto ainda possuem o desconto para o pagamento da anuidade até o dia 31/3/2021. Para os Aspirantes (MEs) o desconto de 50% é válido até o dia 30/4/2021.

Regulamento

  1. Todos os sócios que efetuaram o pagamento até a presente data e os que efetuarão até o dia 31 de março estão concorrendo aos prêmios;
  2. Sorteio válido para todos os sócios cadastrados na SBA até o dia 31/3/2021;
  3. Promoção não acumulativa, ou seja, 1 inscrição por matrícula.

Confira os valores da Anuidade abaixo e aproveite mais esta oportunidade que a SBA reservou para você


MEs e CEP: agenda de webinários

Confira a agenda dos webinários de março para ME1, ME2 , ME3 e CEP

CEP

Data: 2/3
Horário: 20h30
Tema: Cetamina na Anestesia Ambulatorial Usar ou Não Usar?
Palestrantes: dr. Luis Henrique Cangiani e dr. Omério Hauk
Evento realizado


Data: 9/3
Horário: 20h30
Tema: Anestesia na Ressecção de Tumor Mediastinal
Palestrante: dra. Norma Modolo
Moderadora: dra. Mariana Lima
Evento realizado


Data: 16/3
Horário: 20h30
Tema: Identificando e Reduzindo o Risco no Paciente Idoso
Palestrante: dr. Jorge Hamilton Soares
Debatedores: dra. Cristiane Tavares e dr. Rodrigo Lima
Evento realizado


Data: 23/3
Horário: 20h30
Tema: Anestesia para o Paciente com Lesão Cerebral Traumática
Evento realizado


Data: 30/3
Horário: 20h30
Tema: Controvérsia em Analgesia Sistêmica para o Parto Vaginal: Óxido Nitroso x Remifentanil
Palestrante: dr. Alexandre Dubeux, dr. Luis Fernando de Castro
Mediador: dra. Fátima Carneiro
Inscrições

ME1

Data: 9/3
Horário: 19h
Tema: Organização da SBA
Palestrante: dr. Marcos Antonio Costa de Albuquerque (SE)
Apresentador: dra. Maria Angela Tardelli
Moderador: dr. Daniel Vieira De Queiroz
Evento realizado


Data: 16/3
Horário: 19h
Tema: Risco Profissional do Anestesiologista 
Palestrante:
dr. Pablo Britto Detoni (BA)
Apresentadora:
dra. Maria Angela Tardelli
Moderador:
dr. Daniel Vieira De Queiroz
Evento realizado


Data: 23/3
Horário: 19h
Tema1 : História da Anestesia / Cooperativismo e SUS
Palestrante1: dr. Daniel Queiroz (RJ)

Tema2: Cooperativismo e SUS
Palestrante2: dr. Erick Curi (ES)
Apresentadora: dra. Maria Angela Tardelli
Moderador: dr. Paulo Sergio Mateus Marcelino
Evento realizado


Data: 30/3
Horário: 19h
Tema: Ética Médica e Responsabilidade Profissional do Anestesiologista 
Palestrante:
dr. José Abelardo Garcia de Meneses (BA) e e dra. Érica Baptista Vieira de Meneses (BA)
Apresentadora:
dra. Maria Angela Tardelli
Moderador:
dr. Pedro Francisco Brandão
Inscrições

ME2

Data: 10/3
Horário: 19h
Tema: Metodologia Científica I 
Palestrante: dr. Rodrigo Leal Alves (BA)
Apresentador: dr. Jedson dos Santos Nascimento
Moderador: dr. Leandro Fellet Miranda Chaves
Evento realizado


Data: 17/3
Horário: 19h
Tema: Metodologia Científica II 
Palestrante: dr. Rodrigo Leal Alves (BA)
Apresentador: dr. Jedson dos Santos Nascimento
Moderador: dr. Marcelo Luis Abramides Torres
Evento realizado


Data: 24/3
Horário: 19h
Tema: Uso Clínico da Monitorização Respiratória e da Temperatura 
Palestrante: dr. Florentino Fernandes Mendes (RS)
Apresentador: dr. Jedson dos Santos Nascimento
Moderadora: dra. Viviane França Martins
Evento realizado

ME3

Data: 11/3
Horário: 19h
Tema: Anestesia e Sistema Endócrino I 
Palestrante: dr. Plinio da Cunha Leal (MA)
Apresentador: dr. Marcos Antonio Costa de Albuquerque 
Moderador: dr. Roberto Henrique Benedetti
Evento realizado


Data: 18/3
Horário: 19h
Tema: Anestesia e Sistema Endócrino II 
Palestrante: dr. Plinio da Cunha Leal (MA)
Apresentador: dr. Marcos Antonio Costa de Albuquerque
Moderador: dr. Leopoldo Palheta Gonzalez
Evento realizado


Data: 25/3
Horário: 19h
Tema: Anestesia em Urgências e no Trauma 
Palestrante: dr. Igor Pelinca Calado (PE)
Apresentador: dr. Marcos Antonio Costa de Albuquerque
Moderadora: dra. Vera Lucia Fernandes Azevedo
Evento realizado


Data: 1/4
Horário: 19h
Tema: Coagulopatia Associada ao Trauma
Palestrante: dr. Vicente Faraon Fonseca (RS)
Inscrições


Carta dos Médicos do Brasil à Nação

“Nós, os médicos, estaremos sempre disponíveis para ajudar; e ajudaremos. Mas não trazemos a solução; hoje não a temos. A solução para a Covid não está nas mãos de mais de meio milhão de médicos do Brasil. Será resultado das aqitudes responsáveis e solidárias de cada um dos cidadãos do País e das autoridades públicas responsáveis por implantar as medidas efetivas que se
fazem necessárias para mitigar a enorme dor e sofrimento da população brasileira.”

Trecho tirado da Carta dos Médicos do Brasil à Nação, publicada em 15 de março de 2021

A Sociedade Brasileira de Anestesiologia, assim como outras entidades da medicina, assinou carta da Associação Médica Brasileira (AMB) que abordou questões sensíveis sobre a Covid-19, bem como fez um resgate histórico do avanço da pandemia no Brasil, apelando para que a população seja consciente sobre as medidas de distanciamento.


Abaixo, alguns trechos da carta: 

Faz um ano, o Brasil registrava a primeira morte pelo vírus SARS-Cov-2, era março de 2020. Aos 9 de maio, marcávamos 10.000 vidas perdidas no embate com o novo coronavírus no país. Um mês após, mais um registro assustador: 1 milhão de infectados. Chegamos a 100.000 mortes em agosto de 2020 e a 200.000, cinco meses depois, em janeiro de 2021. 

> Acesse o documento na íntegra

De janeiro para cá, passados pouco mais de dois meses, os números de infectados e os de mortes explodiram: hoje, caminhamos tristemente para contabilizar 300.000 óbitos. Os casos no País já vão para 12 milhões. 

A progressão exponencial da epidemia evidencia insuficiências na rede de saúde. A realidade é que não há leitos em quantidade necessária para fazer frente à elevação vertiginosa da demanda; os profissionais de saúde, entre os quais, nós, os médicos, chegamos à exaustão, além da perda de várias vidas. Numericamente, já faltamos em várias regiões para atender esta demanda de casos jamais imaginada.

É nosso mais grave momento dessa emergência em saúde coletiva. A Covid-19 se mantém em ascensão e todos os números e carências tendem a piorar, se não houver uma resposta firme e coordenada. O Brasil requer união de suas inteligências, da soma de conhecimentos científicos, de estratégias unificadas e ação imediata. Não pode prevalecer a máxima do cada um por si.

Nós médicos, por ética, retidão e compromisso com os pacientes, dizemos claramente à Nação: o controle da situação nos foge às mãos, pois não estão sob nosso comando as ações e nem a gestão da saúde. 

Nosso diagnóstico é de que apenas a obediência às regras de proteção – como o distanciamento social e o uso correto de máscara -, as iniciativas contínuas de testagem e rastreio de contactantes, juntamente com a vacinação em larga escala, são capazes de oferecer melhor prognóstico à população brasileira. 

Vacinas já. Essa é a ideia que deve unir e reunir todos os brasileiros, em um só coro, de mãos dadas. Juntos, precisamos trabalhar urgentemente pela revisão de caminhos e prioridades. 

Precisamos de certezas. Não podemos viver de estimativas que não encontrem respaldo na realidade. Precisamos saber exatamente quantas doses de vacinas teremos e quando efetivamente elas serão disponibilizadas para a população. 

Um vai e vem de informações desencontradas, uma dança de números de eventuais lotes de vacinas que deverão chegar e depois não chegam só leva ao descrédito das autoridades de saúde e a desalento na população. Soluções concretas, e não promessas vazias, é o que precisamos. E já!

Temos de reafirmar, lembrar e relembrar, a cada instante, que o distanciamento social e uso de máscara salvam vidas. O remédio indispensável agora é a visão cidadã. Em 11 de março, esse senso de coletividade e solidariedade estava – permita-nos uma figura de linguagem simples para ilustrar – na Unidade de Terapia Intensiva. A adesão ao isolamento no País era de 33,4%. Baixíssima. 

Diante do quadro de dificuldades e incertezas, também conclamamos cada um dos médicos do Brasil a ser um agente multiplicador da Medicina de excelência e da Ciência junto a todos os pacientes, aos colegas de trabalho e em seus círculos familiares e de amizades. Desmentir fake news e reforçar a relevância das regras de prevenção devem ser tarefas diárias. Assim também salvamos vidas. 

Aproveitamos para comunicar aos cidadãos a criação do Comitê Extraordinário de Monitoramento Covid-19 (CEM COVID_AMB), composto pela Associação Médica Brasileira, com suas 27 federadas estaduais, e pelo conjunto das suas 54 sociedades de especialidades do País. 

O CEM funcionará em regime permanente, enquanto durar a crise. Terá um núcleo executivo formado por médicos com legítima autoridade no campo da prevenção e da atenção aos pacientes acometidos pela doença. 

Monitorará permanentemente a pandemia em todo o território nacional e as ações dos órgãos responsáveis pela saúde pública, com o intuito de consolidar informações e, a partir de cenários atualizados, transmitir orientações periódicas de conduta para cuidados e prevenção aos cidadãos e aos profissionais da Medicina. 

Destacamos, por fim, que o momento torna necessárias comunicações recorrentes com esclarecimentos e orientações à saúde, por mais simples que pareçam. São elas a vacina, o combate às fake news e a conscientização individual e coletiva para as medidas gerais de prevenção. 

 


  1. A vacinação em massa, para todas as pessoas, é a medida ideal para controlarmos a velocidade de propagação do vírus. Entretanto, é impossível afirmar, nesse instante, em que momento isso ocorrerá;
  2. Diante de tal quadro, o distanciamento social, com a menor circulação possível de pessoas, é conduta essencial para conter a propagação viral;
  3. A conscientização e a atitude cidadã devem prevalecer sobre quaisquer outros aspectos e as regras preventivas seguidas à risca:
    1. Uso correto de máscara – sempre
    2. Distanciamento social
    3. Evitar aglomerações
    4. Manter o ambiente bem ventilado e higienizando
    5. Ficar em isolamento respiratório assim que houver suspeita de Covid-19
    6. Higienizar frequentemente as mãos, com água e sabão ou álcool gel a 70%.

Fundamentos Jurídicos para o Anestesiologista

O Curso Fundamentos Jurídicos para o Anestesiologista tem o objetivo de apresentar aos anestesiologistas sócios da SBA noções do conhecimento jurídico e funcionamento do arcabouço judiciário em nosso país, assim como melhor interpretar a legislação vigente e orientar a sua atuação prática dentro da norma jurídica, deontológica, moral e ética.

A cada módulo, comprovada a permanência de 70%, o participante receberá certificado de participação e pontuação no CEPE-A. O mesmo percentual de presença será considerado para a emissão de certificado ao fim do curso.

Periodicidade: Mensal
Datas: todo 3ª sábado de cada mês
Início: 20 de março 2021
Término: de dezembro 2021
Horário: das 10h às 12h

  • Módulo 1 –  Responsabilidade Civil, o que o Médico Deve Saber
    Data: 20/3/2021
    Horário: 10h às 12h

Professores responsáveis – Celso Papaleo e Luis Antonio Diego

Ementa: O Direito visto além da norma e da Lei; Ordenamento Jurídico Brasileiro; Normas Jurídicas; Tramitação do Processo Judicial; Mandado de Segurança; Resoluções.
Inscrição aberta


  • Módulo 2 – Associações e Órgãos de Classe – Deveres e Poderes

Professores responsáveis – José Abelardo de Menezes e Paula Fialho

Ementa: Representatividade; Fundamento Legal; Funções; Limites; Funcionamento; Poder de Polícia; Vantagens e Benefícios; Poder de Fiscalização; Processo Administrativo.


  • Módulo 3 – Principais Leis e Códigos relacionados ao exercício profissional do médico anestesiologista

Professores responsáveis – Celso Papaleo e Jedson dos Santos Nascimento

Ementa: Código de Ética Médica; Resolução CFM nº. 2.174/2017; Lei nº. 12.842/2013; Resolução nº. 2.271/2020; Código de Defesa do Consumidor; Código Civil; Jurisprudências.


  • Módulo 4 – A Ética, a Moral e o Direito

Professores responsáveis – José Abelardo de Menezes e Paula Fialho

Ementa: A Sociedade Contemporânea; Noções de Ética; Ética e Moral; Moral e Direito; Teoria Tridimensional do Direito; Justiça Social; Teoria do Mínimo Ético; Viés Social do Direito.


  • Módulo 5 – As Relações de Trabalho no Setor Saúde

Professor responsável – Pablo Detoni

Ementa: Contratualização; Diferenças entre Pessoa Física e Jurídica; Relação Trabalhista x Código de Ética;


  • Módulo 6 – A Lei Geral de Proteção de Dados e a Medicina

Professores responsáveis – Sérgio Boschetti e Antonio Roberto Carraretto

Ementa: Introdução à Proteção de Dados; Agentes de Tratamento dos Dados; Dados Sensíveis; Responsabilidade e Ressarcimento de Danos; Direito dos Titulares de Dados Pessoais; Obrigações do Controlador, Operador e Encarregado, Telemedicina e Prontuários Eletrônicos.


  • Módulo 7 – “Compliance” Corporativo e a Prática Anestesiológica

Professores responsáveis – Celso Cézar Papaleo Neto e Luis Antonio Diego

Ementa: Compliance, Governança e Auditoria Interna; Pilares do Programa de Integridade; Cultura, Código de Conduta e Políticas.


  • Módulo 8 – A Prática do “Disclosure” no Setor Saúde Brasileiro

Professores responsáveis – Luis Antonio Diego e Celso Cézar Papaleo Neto

Ementa: Questões Éticas; Questões Legais; Processo de Estruturação da Comunicação com o Paciente e seus Familiares; Disclosure como forma de Corrigir Falhas, Mudar Processos e Evitar que Eventos Danosos se Repitam; Segurança do Paciente;


  • Módulo 9 – Análise Crítica das Principais Demandas Jurídicas à SBA I

Professores responsáveis – Luis Antonio Diego e Celso Papaleo

Ementa: Estudos de Casos.


  • Módulo 10 – Análise Crítica das Principais Demandas Jurídicas à SBA II

Professores responsáveis – Luis Antonio Diego e Celso Papaleo

Ementa: Estudos de Casos.


AMB- Recomendação do uso de máscaras durante a pandemia da Covid-19

A Associação Médica Brasileira (AMB) e suas federadas estaduais em conjunto com as sociedades de especialidades médicas que assinam esta recomendação, fazem um apelo à população brasileira e à sociedade civil, para o uso imprescindível de máscaras e reforçam a sua importância. Além disso, repetem, uma vez mais, a necessidade do cumprimento de outras ações para a contenção da pandemia da COVID-19, como o distanciamento social, o não compartilhamento de objetos de uso pessoal e a higienização das mãos.

Máscaras são instrumentos eficazes para a redução da transmissão de vírus respiratórios e são preconizadas na atual pandemia para uso, não apenas por profissionais da saúde no cuidado de indivíduos com suspeita ou diagnóstico de COVID-19, mas por todos. O uso correto da máscara é a ação pessoal com efeito coletivo fundamental para diminuir a circulação do vírus da COVID-19 que assola o país neste momento.

No dia 25 de fevereiro de 2021 atingimos a marca de mais de 250 mil mortes por COVID 19 no Brasil, sendo 1582 mortes em um único dia, uma morte por minuto. Os hospitais da rede pública e privada de muitos municípios do Brasil encontram-se com a ocupação quase máxima, podendo levar ao risco, a vida daqueles que necessitem de assistência médica hospitalar por qualquer doença. A vacinação ainda caminha em passos lentos e de forma descontínua retardando seus efeitos benéficos.

É urgente que as medidas efetivas para diminuir a transmissão da doença sejam assumidas pela população como compromisso social para diminuir a possibilidade do surgimento de novas variantes do vírus e o colapso total dos serviços de saúde de todo país.

Acreditamos ser de suma importância este posicionamento público das sociedades médicas para a orientação a população com informações seguras e baseadas na ciência, de forma clara e convergente. Direcionamentos contrários desconstroem, confundem e agravam a situação do país.


Nota de Manifesto sobre a Recomendação do Uso de Máscaras durante a pandemia da Covid-19

A Sociedade Brasileira de Anestesiologia, juntamente com outras 44 sociedades médicas, assinou manifesto em apelo à população brasileira e sociedade civil, reforçando a importância imprescindível do uso de máscaras, além do cumprimento de outras ações para contenção da pandemia da Covid-19, como o distanciamento físico, não compartilhamento de objetos de uso pessoal e a higienização das mãos.

Máscaras são instrumentos eficazes para a redução da transmissão de vírus respiratórios e são preconizadas na atual pandemia para uso, não apenas por profissionais da saúde no cuidado de indivíduos com suspeita ou diagnóstico de COVID-19, mas por todos. O uso correto da máscara é a ação pessoal com efeito coletivo fundamental para diminuir a circulação do vírus da COVID-19 que assola o país neste momento.

No dia 25 de fevereiro de 2021 atingimos a marca de mais de 250 mil mortes por COVID 19 no Brasil, sendo 1582 mortes em um único dia, uma morte por minuto. Os hospitais da rede pública e privada de muitos municípios do Brasil encontram-se com a ocupação quase máxima, podendo levar ao risco, a vida daqueles que necessitem de assistência médica hospitalar por qualquer doença. A vacinação ainda caminha em passos lentos e de forma descontínua retardando seus efeitos benéficos.

É urgente que as medidas efetivas para diminuir a transmissão da doença sejam assumidas pela população como compromisso social para diminuir a possibilidade do surgimento de novas variantes do vírus e o colapso total dos serviços de saúde de todo país.

Acreditamos que é de suma importância este posicionamento público, de entidades competentes, em orientar a população com informações seguras e baseadas na ciência, de forma clara e convergente. Direcionamentos contrários desconstroem, confundem e agravam a situação do país.